segunda-feira, outubro 20, 2008

Um dia irei saber...

... como comportar-me bem.
Irei dizer-te todas as manhãs que te amo,
porque é isso que queres que te diga.
Comprarei para ti pérolas, jóias,
para que acredites no meu amor.

Um dia saberei ser simpático com toda a gente,
como me pedes que seja.

Serei educado, polido.
Não direi palavrões
se aborrecido.
Não maldirei a tua família
nem que durmam entre nós.

Sim, distribuirei sorrisos
nas festas
nos circos
onde me quiseres levar.

Assim perceberás que te amo.
Só assim...


.....
.....
.....


Espero que esse dia venha longe...

11 Comentários:

Blogger Ant disse...

desbunda matinal de quem teve insónia...
;))

10:59 da manhã  
Blogger Marta disse...

Estou a ver que sim...
Como também as tive, tenho vontade me refugiar no silêncio e dizer ao mundo para estar quieto....
Beijos e abraços
Marta

2:15 da tarde  
Blogger as velas ardem ate ao fim disse...

Sabes que enquanto lia...ia me assustando.

adorei o final!longe...

um bjo

6:44 da tarde  
Blogger MaF_Ram disse...

Estou a gostar daqui.
Gostei desta desbunda matinal :)
Só não percebi porque esperas que esse dia venha longe...

9:25 da tarde  
Blogger Maria disse...

Mais tarde ou mais cedo....

Acabamos sempre por ter de apresentar evidências do nosso amor a alguém.

Entretanto, cuidamos dos amores nos silêncios que nos enchem e nos permitem amar.

Bj
Maria Pedro

8:10 da manhã  
Blogger Peter disse...

Pergunta de um ingénuo:

"Espero que esse dia venha longe..."

Porquê?

7:40 da tarde  
Blogger heretico disse...

abraço. um belo poema. e uma voz agradável...

6:35 da tarde  
Blogger Jotabê disse...

duvido até que esse dia chegue.

não que não haja competência da tua parte para lá chegar, é por uma questão de 'feeling'

:)

aquele abraço

3:33 da tarde  
Blogger Teresa Durães disse...

não sei se isso é saudável: comportarmo-nos como não somos

9:53 da manhã  
Blogger As Sombras de Fim do Dia disse...

Nesse dia, deixarás de ser o homem que ela ama, apesar de finalmente ela saber que tu a amas...

Espero que esse dia nunca tenha que chegar, pois será a anulação de ti. E doi, quando nos apagamos, mesmo que seja por amor.

11:16 da manhã  
Blogger Mariz disse...

Que estranha foma de amar....peço perdão pelo incómodo deste comentário.
Mas assim, mesmo "longe",jamais se deve anular para fazer algo que julgue satisfatório, suficiente, aliciante, apelativo...esse gostar é caro!é distraído do essencial.
É resultante de querer, porque quer e quer a qualquer "preço" e isso faz adoecer, perder o controlo, dá insóias, inquietações e palpitações....e depois faz doer!
Se gostar mesmo de si...não vá por aí, porque o amor é sereno, não é doentiu ou febril. O amor não é egoísta...não se revela para um lado só...ele doa-sena totalidade.
Não se pode amar com a mente...ela: MENTE!

Se o coração falasse mais Alto, veria como tudo seria diferente!


Fique bem e mais uma vez...PERDÂO!

Mariz

4:19 da manhã  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial