quinta-feira, janeiro 17, 2008

Ouvir-te...












Oiço-te.

“Cada dia é sempre o mesmo”
Esqueço-me da condição mortal

Imortalizas o que interrogo

Oiço-te.

“A princípio é simples, anda-se sozinho”
Esqueço que acreditei na fortuna

Suporto a dicotomia

Oiço-te

“Por caminhos de sonhos desfeitos”
Recordo o sonho de eternidade

Sinto a vontade de enfrentar
A desventura de desacreditar
Planos partilhados, eternos.

Deixei de te ouvir
Oiço o som do meu próprio desejo
Porque “tu” é apenas ruído.


(Foto: "_M_" em olhares.com)

16 Comentários:

Blogger hora tardia disse...

Ruído....?


Tu só desfias sons de marés....


_____________________.


pela cidade
por aqui.


por andas....de música ao ombro.


beijos...mts.

3:58 da tarde  
Blogger Marta disse...

Solidão, Ant?
Procura-se outros ruídos para a abafar...porque deixamos de nos escutar à nós próprios...
Será???
Creio que não....escutas-te sempre..
Bonito texto...
Beijos e abraços
Marta

9:16 da manhã  
Blogger Peter disse...

Amigo, são sintomas de "spleen".
Junta-te a mim.

Olha, já agora, "desliga", vive o fds e volta a "ligar" na 2ª F.

3:32 da tarde  
Blogger herético disse...

gostei de ler.
abraços

9:43 da tarde  
Blogger bluegift disse...

Ai a tristeza do amor que se torna apenas ruído, ai ai... (suspiro)

Será o Rockefeller center?

2:47 da tarde  
Blogger Kraak/Peixinho disse...

Quando deixamos de ouvir a nossa respiração e só ouvimos o ruído, mesmo que mínimo, daqueles que desfizeram alguns dos nossos sonhos, nada como contrariar os nossos desejos. Mesmo que em vão. Ou não!

Hugzz!

11:19 da manhã  
Blogger carpe vitam! disse...

tu... tu... tu... tu... tu... sinal interrompido. às vezes não basta ouvir, é preciso escutar.

12:11 da tarde  
Blogger as velas ardem ate ao fim disse...

Este texto percebo o mto bem!Acho que é mesmo isso que ando a sentir...um amor que se está a tornar ruido.

um bjinho

8:09 da tarde  
Blogger Brisa disse...

Muito bonito, particularmente o fim, apesar de tão triste...

4:00 da tarde  
Blogger boleia disse...

as interferências ainda se toleram, mas o ruído dá cabo de tudo...

12:44 da manhã  
Blogger coisas&letras disse...

Quando há apenas ruído é sinal que temos que sintonizar outra estação... uma que dê melhor e seja mais agradável ao ouvido.
Por vezes optamos por desligar... também é uma opção, e às vezes a mais necessária...

Gosto das tuas palavras, beijo:
C&L

11:48 da manhã  
Blogger herético disse...

abraços

10:24 da tarde  
Blogger hora tardia disse...

ouço. o silêncio. onde te re.vejo.


________________.


beijos.

2:49 da tarde  
Blogger Teresa Durães disse...

planos eternos... os meus mudam diariamente...ops...

adorei o que li

10:52 da tarde  
Blogger Sombras de Fim do Dia disse...

Quando o rosnar do desejo apaga o som do sentir o "outro", é melhor parar até que se faça silêncio.

Gostei muito. Parabéns pelo seu blog.

12:51 da tarde  
Blogger Sombras de Fim do Dia disse...

Obrigado pela visita e votos de um excelente fim de semana.

9:43 da manhã  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial