quarta-feira, setembro 26, 2007

Para sempre...














Abriram a porta da suite. Era espaçosa, como a vida que juraram juntos.
Miraram a decoração, espreitaram as vistas sobre o mar. As ondas, rebeldes, pareciam querer roubar a serenidade que o momento desejava.
Sobre a mesa, um cesto cheio de frutas, uns acepipes, uma garrafa de bom champanhe, do francês.
Olharam-se, sorrindo, de desejo. Algumas turbulências de tempos a tempos tinham sido esquecidas. Agora, apenas contava aquele momento eterno em que tudo era bom, tudo era belo.
Despiram-se e beijaram-se com promessas de amor eterno. Fizeram amor enquanto o mar, agitado, ruidoso, protestava contra a felicidade ali declarada.

Saiu de casa já noite dentro. Levava, apenas, uma pequena mala, com alguns pertences indispensáveis.
Deixava para trás uma bela casa, uma vida cheia de desejos e de sonhos. Não olhou para trás. Sabia que, apesar de agora vazia, aquela casa guardava segredos, angústias, sorrisos.
Mas nada disso tinha, agora, importância. Olhava o futuro através dos faróis do carro que lhe iluminavam as curvas da estrada. O mar, ali perto rugia, instigando a velocidade, empurrando-lhe mais ainda o desejo de partir.
A música como companhia, o cigarro como amparo.

Parou em frente à porta. Do cimo das escadas olhou para trás e desejou não ter adiado tantas vezes a partida.
Sentiu a turbulência do avião e um pequeno arrepio, habitual, interrompeu-lhe os pensamentos, os planos.
Lá em baixo, o ondular do oceano empurrava-lhe a mente para o destino, desconhecido mas desejado.
Para trás ficavam as noites mal dormidas, os desejos contidos, os planos frustrados.
Adormeceu sobre as nuvens, iluminado pelo sol que, sem obstáculos, lhe acariciava o rosto.



(Foto: Carlos C)

6 Comentários:

Blogger Teresa Durães disse...

para variar, um texto lindíssimo. Há muito tempo que não falavas do mar, não sei se reparaste.

beijos

5:18 da tarde  
Blogger Peter disse...

Gostei do texto. Algo diferente do que por vezes escreves.
Li-o por duas vezes, tentando apreendê-lo no seu todo.

Uma boa e bem escolhida foto.

1:05 da manhã  
Blogger isabel mendes ferreira disse...

irrepreensível!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!




_______________beijo.

10:18 da manhã  
Blogger MARTA disse...

Lindo...um adeus, uma separação...
Será que o mar tem a resposta para tudo?
Talvez; acalma....
Gostei muito do texto - obrigada.
Beijos e abraços
Marta

1:43 da tarde  
Blogger Jotabê disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

12:03 da tarde  
Blogger Jotabê disse...

:|

ps: podem ser momentos de qualquer um...

aas

12:05 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial