quinta-feira, setembro 20, 2007

O tempo tudo cura...


Podes dizer o tempo todo
Que amar é não ter medo
Que é não guardar segredos
Que é acautelar enredos.
Podes até escrever
Para eu não me esquecer
Para melhor entender,
Até me surpreender.


Mas deixa-me clarificar
O sentido dos temores
Que conservo e alimento.
Pouco justifica.
Inúteis amores
Sem desenlace feliz.
Esqueço o que não fiz
Supérfluo, não importa.



(Foto: Eduardo da Costa)

12 Comentários:

Blogger Teresa Durães disse...

(o tempo nada cura mas esconde muito)

amar é não ter medo?
hum... ehehhehe

se não houvesse medo, talvez nem amar fosse. não quer dizer que não demos um salto para nos estatelarmos ao comprido. mas isso é outro post

beijos

12:41 da manhã  
Blogger herético disse...

amores com desenlace feliz são um pouco monótonos... rsss

gostei do poema, (discordando, embora)

abraços

1:02 da tarde  
Blogger MARTA disse...

Medo há sempre - aprende-se a conviver...
Uma prova de confiança em nós próprios...
Poema lindo, Ant....
Beijos
Marta

1:47 da tarde  
Blogger Teresa Durães disse...

(pois... anatureza em mim tem um problema... 80% do meu tempo sou um robot ahahahahha de resto... penso que as moléculas misturadas com algumas imperiais e coisas tais ocupam este corpo lolol)

leva lá um beijo na ponta do nariz!

5:41 da tarde  
Blogger Teresa Durães disse...

olha... sou mesmo burra... só agora compreendi o teu comentário ahahahahah

6:21 da tarde  
Blogger Chahy disse...

Tempo, é sempre preciso tempo, não o podemos é deixar passar, sem que tenhamos consciência que o estamos a perder...

2:07 da tarde  
Blogger herético disse...

abraços

6:12 da tarde  
Blogger Peter disse...

Meu caro amigo e companheiro de blog, concordo contigo quando escreves:

"Pouco justifica
Inúteis amores
Sem desenlace feliz."

12:25 da manhã  
Blogger as velas ardem ate ao fim disse...

O tempo não cura...cria cicatrizes apenas.

bjinhos

5:30 da tarde  
Blogger Jotabê disse...

então e quanto tempo precisas mais para ficar curado?

...uma vida e mais 6 meses?

:|

aquele abraço

3:00 da tarde  
Blogger Teresa Durães disse...

lembrei-me desta; podes escrever um poema. Amor não é o meu forte.

"o tempo é médico."

se quiseres ironizar acrescentas: tirou o curso de medicina. O tempo tudo cura... até as gripes

3:01 da tarde  
Blogger Chahy disse...

que não te falte o tempo para escreveres. Gosto deste espaço, posso colocar o teu link no meu blog?

3:07 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial