quinta-feira, março 22, 2007

O meu piano…

Há uns meses decidi contratar uma mulher-a-dias. É que a limpeza da casa dá um trabalhão e além disso, admitamos, um gajo pode ter muito boa vontade mas não tem o “toque”.
Bem, foi-me apresentada uma mulher ucraniana, credenciada como excelente. Bom… admito, também é jovem e bonita. Mas a verdade é que a minha casa, com dois dias por semana nas mãos desta rapariga, que se chama Vanessa, parece outra. E eu nem a tinha nem suja nem muito desarrumada.
Bom, como fiquei mais livre decidi também comprar um piano vertical. Finalmente iria ter tempo para aprender a tocar. Pois, que eu sei uns acordes, mas um só dedo às vezes toca em mais que uma tecla com resultados nem sempre agradáveis. Um amigo meu deu-lhe uma afinadela, nada de definitivo mas suficiente para ir dando uns toques até ter dinheiro para pagar uma afinação decente.
Então há dois meses que tenho ambos, o piano e a mulher-a-dias.
Há dias cheguei a casa mais cedo. Estava a abrir a porta e ouvi o piano.
Estranho, pensei… Entrei na sala e dei com a Vanessa sentada ao piano. Ela deu pela minha entrada. Nada perturbada, sorriu-me: “o seu piano precisa de ser afinado,” disse com aquela pronúncia arrevesada.
Olhei em volta e a casa estava impecavelmente limpa.
“Hoje despachei-me mais depressa para poder tocar um bocadinho… não se importa pois não…?”
Que não, que não, respondi prontamente… a minha cabeça pensava em aulas… mas depois da renda e das facturas todas já me resta muito pouco… uma borla… humm…

A partir desse dia, e já vamos com três semanas, passei a chegar mais cedo nos dias de limpeza. E passei a ter concertos de Beethoven, Tchaikovsky, Mozart e sei lá mais quem à borla.
Um verdadeiro 2 em 1.

Mas o que é verdadeiramente fantástico é esta pianista, com diplomas vários, ter a capacidade de gerir a sua actividade na indústria da limpeza com esta sensibilidade artística com uma simplicidade e uma beleza, apenas ao alcance dos verdadeiros artistas.
E isso é fantástico.


(Foto: no Google...)

12 Comentários:

Blogger K471 disse...

Bonito. Sempre sonhei com um romance desse tipo...
Quero novidades...

4:10 da tarde  
Blogger boleia disse...

mais uma historia desse povo que vale a pena contar! nao deixam de me surpreender.. sempre pela positiva!
bjo

8:12 da tarde  
Blogger Caiê disse...

O post que te interessou deveras é uma espécie de carinho cifrado e, como calculas, nem todos foram capazes de o ler... :)

1:42 da tarde  
Blogger Cris disse...

É nessa estranha simplicidade e humildade que se encontra a verdadeira beleza, pura e singela.

Bonito...

Beijinhos e Bom Wk

C.

5:22 da tarde  
Blogger isabel mendes ferreira disse...

parabéns...:)))))


e depois quando se tem um piano em casa (eu tenho) esquece.se tudo...



até outros pianos...:))))



beijo.


e gostei de ler. mesmo.


bom fim de semana.

10:12 da tarde  
Blogger Caiê disse...

O mundo está cheio de histórias assim, escondidas-...

12:25 da manhã  
Blogger inBluesY disse...

fruto destes tempos... a dificuldade q é viver...
bonito-

1:12 da tarde  
Blogger Poetas Almadenses disse...

Que história fantástica. Quase parece ficção...
Mas nós aparecemos por aqui (através do Tó Boieiro) para te dizer que tomámos a liberdade de postar o teu lindo poema "Outra Vida" (com a devida referência, como é óbvio) no "Blog dos Poetas Almadenses".
Parabéns.
E deixamos um desafio: não queres participar na nossa colecção "Index Poesis"? Os cadernos "12 Páginas de Poesia", uma fanzine de poesia, contam já com 60 números editados (os últimos 12 irão ser apresentados na próxima sessão de "Poesia Vadia" - 31 de Março) e teríamos muito gosto em poder contar contigo.
Visita-nos.
Ficamos à espera de notícias.

5:34 da tarde  
Blogger Sandra disse...

Que giro!
Como é bom ler estas estórias!

Um beijinho

5:57 da tarde  
Blogger as velas ardem ate ao fim disse...

Infelizmente o mundo anda assim!

Felizmente paar ti que a conheceste.

bjinhos

7:24 da tarde  
Blogger Tere disse...

Isto é mesmo verdade amigo??? Brutal.... Beijinhos

12:02 da tarde  
Blogger K471 disse...

Ainda venho cá ler este teu texto, esta tua parte do dia.
é brutal mesmo Ant.
Acho que escrevia um livro só a pensar nisto...
Faz tu Ant, faz tu!

12:47 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial