quinta-feira, fevereiro 08, 2007

Improvisa-me...











Diz-me onde estás
Onde páras,
Onde te escondes.
Mostra-me o íntimo,
Desnuda-te,
Não te escudes.

A pouco e pouco abri-te a porta do meu recanto,
Mostrei-te lugares secretos,
Os desejos predilectos,
Cobri-te com o meu ancestral manto.

No improviso da viagem imprevista
Peguei-te ao colo,
iludi o protocolo,
Atraí-te para o meio da pista.

Fala-me do teu sorriso,
Aquece-me do frio,
Alimenta-me o sonhar.
Dá-me a chave
Do abrigo
Que é o teu olhar.




(Foto: google)

11 Comentários:

Blogger MARTA disse...

Belo "improviso" - a alma posta a nu...
Lindo, Ant - palavras simples, sensíveis...
Nessa tua "viagem imprevista", faz um desvio e passa por lá???
Beijos e abraços
Marta

1:53 da tarde  
Blogger boleia disse...

:)

11:07 da tarde  
Blogger _aifos_ disse...

Gostei, gostei muito!

E essa "chave" é a que todos queremos e nos faz acreditar!

bjs

11:42 da tarde  
Anonymous Angélica disse...

Eu estou aqui!!!rsrsrs..
ola kerido lindo vim deixar bjus em vc..e desejar um fim de semaan muito feliz...bjokas carinhosas.

11:44 da tarde  
Blogger as velas ardem ate ao fim disse...

Não consigo acreditar haja alguem que se revele totalmente...

Deixo um sorriso.

bjinhos

8:13 da tarde  
Blogger Peter disse...

António, nem sempre é possível "ajustar os mastros do navio" para o fazer mudar de rumo.

A minha disponibilidade não é igual à tua, sabes bem isso. Acresce que indicavas as 23h30 como início do ballet, mas não indicavas as horas do início do espectáculo.

Deixei um comentário no teu texto abaixo sobre o Referendo. Sempre pensei que aparecesses a expressar a tua opinião no espaço criado pela "bluegift" e que teve mais de 5 mil visitantes.

Gostaríamos, tanto eu, como a "bluegift" que publicasses algo como estes versos no blogue que é dos três, embora sabendo que lutas com falta de tempo e que em primeira prioridade está o teu blogue, como é óbvio.

Desculpa abordar o assunto num espaço onde deveria estar a comentar o teu poema, de que gostei, mas não tenho o teu endereço de e-mail e é assunto que não dá para falar ao telefone.

1:42 da manhã  
Blogger herético disse...

fixo-me nos últimos versos: "chave/ do abrigo/ que é teu olhar"...

simples. e belo.

abraços

2:18 da tarde  
Blogger Ana Luar disse...

Agora sim... voltou a qulidade do amigo Ant....

UAUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU é o que me ocorre dizer, ao ler-te .

10:00 da manhã  
Blogger Cris disse...

Se todos conseguissemos improvisar assim. Está muito bonito.

Beijinho

Cris

11:18 da manhã  
Blogger inBluesY disse...

bonito, muito.

3:25 da tarde  
Blogger Teresa Durães disse...

:)

gostei!!

(agora passas a ser poeta e eu´ando na música. Bom, só hoje)

já há muito que não venho aqui mas na realidade o Voando esteve em banho maria.

boa noite para ti

11:40 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial