quinta-feira, agosto 24, 2006

Veracidade...














Procuro dar-te o que de mais interno possuo.
Quero que me conheças o coração,
O interior da alma que construo,
Dar-me sem qualquer limitação.
Procuro invadir-te com o mais exacto mim,
Que declaro em cada vocábulo
Como se cada um fosse o fim,
Onde se esgota o círculo.

A construção das palavras que te digo é atmosfera em que crio a ilusão de um mundo virtual, onde os signos são as gotas de um ribeiro com rumo preciso, mas que também inunda as margens e subverte o seu curso, habitualmente calmo e amável.
E nesse mundo contraditório, onde vive o sentido profundo e diáfano da alma, alojam-se os desejos que convertem a dor em abraço acolhedor.


(Foto:RicardoTavares)

12 Comentários:

Anonymous Amor...Amor disse...

Será este texto um convite à descoberta do que mais genuíno há em nós. Se não formos honestos e sinceros connosco... Como poderemos ser com os outros a quem nos queremos entregar?.
Para mim, amor é entrega total.
Há quem diga que não há amor como o 1º, mas a seguir vem o 2º e o 3º, e o verdadeiro é sempre aquele que vivemos no momento... sem medos, sem limitações.

bjs e boa sorte

11:52 da manhã  
Blogger Jotabê disse...

Um abraço, amigo.

:)

12:54 da tarde  
Blogger MARTA disse...

Pena que nem sempre concretizamos o que guardamos verdadeiramente aqui dentro.
Fugimos realmente da dor que pode aqui ficar, mas isso faz parte do amor na sua essência.
Lindo texto, como sempre, Ant.
Beijos e abraços
Marta

3:16 da tarde  
Blogger kikas disse...

Vejo que procuras-te algo na tua alma, estas palavras parecem vindas do bau dos sonhos.
Parabens está excelente, conseguiste colocar toda a essencia do interior de alguem.

3:30 da tarde  
Blogger Mendes Ferreira disse...

acolho-te então....


quer dizer....acolho as tuas palavras...:)


construídas assim. sensivelmente.


beijo Ant.

4:50 da tarde  
Blogger as velas ardem ate ao fim disse...

Ant, sublime o teu texto...

Sabes que me fizeste recordar uma musica da Mafalda Veiga- Por tu amor( podes não gostar, mas a minha mente depois de te ler levou me até lá)

Hoy ha entregado más que cuerpo y alma
Todo lo aposte
Mi cansacio com un trago de silencio
My fuerza y mi fe
Hoy ha habido una luna casi negra
En un cielo gris
Y uno es guerrero
Es compañeiro aunque no vuelva
Yo a saber de ti
Mas que más da
Si por tu amor hay que a aprender
A hacer revoluciones en la calle
Si hay que luchar hasta ya no poder
Yo lucharé
Cantando en noches de silencio
Ganando sobre piedras mi destino
Si hay que ser fuerte
Yo aprenderé

Hoy he buscado hasta el final de la oscuridad
La risa o la muerte
He arrancado muy muy dentro de mi alma
Raíces de flor o dolor
Mas que más da

Si por tu amor hay que a aprender
A hacer revoluciones en la calle
Si hay que luchar hasta ya no poder
Yo lucharé
Cantando en noches de silencio
Ganando sobre piedras mi destino
Si hay que ser fuerte
Yo aprenderé

5:24 da tarde  
Blogger herético disse...

um excelente poema! abraços

6:30 da tarde  
Blogger kikas disse...

Perante a forma que escreves, a alma que colocas (mesmo nos comentarios)nos teus textos, venho fazer-te um "convite". Iniciei um local que pouco se falará, onde apenas desejo que apreciem e em poucas palavras me deem opiniões.

www.riscos-rabiscos.blogspot.com

Servirá apenas para expor trabalhos meus, originais ou fotos transformadas, onde lhes darei nome e vida em 2 ou 3 frases.
Dá-me a tua opinião.

7:49 da tarde  
Blogger Peter disse...

Pois é António, tive de apagar o artigo à pressão ...
Aqui não posso publicar as minhas fotos, só quando regressar.

Muito "espiritual" o final do teu poema.

Fico aguardando que publiques algo no n/blog, tens de te repartir.

Sabes alguma coisa da "blue"?

Abraço

11:57 da tarde  
Blogger os membros associados disse...

É de realçar que puderemos ir mais longe, sendo o que somos e o que queremos, com uma sinceridade cristalina. Barco parado, não faz viagem... Boa cepa, Maio a deita! Aqui deixo também uma pequena monção já então publicada no Solzito do Bólice.

Caros colegas,
A complexidade dos estudos efectuados exigem a precisão e a definição das atitudes e das atribuições da directoria. Contribuiem para a correcta determinação o desenvolvimento de formas distintas de actuação. Nunca É demais insistir, uma vez que a consolidação das estruturas oferecem uma oportunidade de verificação das formas de acção.
O incentivo ao avanço tecnológico, assim como a análise dos diversos resultados prejudica a percepção da importância do nosso sistema de formação de quadros. Assume importantes posições na definição o novo modelo estrutural aqui preconizado.
Não podemos esquecer que, a expansão de nossa actividade cumpre um papel essencial na formação das nossas opções de desenvolvimento no futuro.
Juntos teremos mais força no encontro dos resultados.
Bem hajam e que a força esteja convosco.

Barco parado, não faz viagem.
AtÉ à vitória final
Asta la vitória final y'olÉ

PTPE by Bólice&Choninhas

1:50 da manhã  
Blogger os membros associados disse...

Precisamos da tua FORÇA. Se És solidário/a compromete-Te, porra!

Sejamos todos os fracos, p'ra que sejamos o Único-mais-FORTE.

... e que a força esteja comNOSCO

AtÉ à vitória final
Asta la vitória final y'olÉ

PTPE by Bólice&Choninhas

1:53 da manhã  
Anonymous amadeirenselouca disse...

Ai Ant, lindo!
Sentes como eu!

9:37 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial