segunda-feira, maio 15, 2006

Lembras-te...

De me dizeres que termos um filho seria fantástico?
De te dizer que termos um filho seria virar o mundo do avesso, de fazermos a Terra rolar ao contrário, subvertermos a lógica, de vencermos o medo dos desaires?
Lembras-te de te contar os projectos de um novo mundo, contrário do mundo que conhecemos?

















E agora?
Leste que a Mónica que tinha 12 anos morreu às mãos de um pai que também teria esperanças de mudar a vida mas que se terá perdido algures entre o desânimo e a violência de um tempo em que o tempo é curto de mais para mudar a vida?
Que desculpa vamos encontrar para perdoar a loucura de quem não acredita na vida nova que se encontra em cada vida que nasce, sem culpa nem desejos maiores que o amor?

18 Comentários:

Blogger Rosalina disse...

não há desculpa. nem perdão.

2:15 da tarde  
Blogger Jotabê disse...

Pegando na brisa da planície, é tão pouco importante que se desculpe, perdoe ou não, a miuda já cá não está. Importante é fazer com que não aconteça. Se a morte inevitável já é dolorosa, prematura é infinitivamente injusta e penosa, mesmo para quem está longe.
Abr

3:23 da tarde  
Blogger Ouvinte disse...

Não entendo a nossa sociedade, onde está o sentido de humanidade, onde está a felicidade ...

Olho em redor e só vejo o mundo de pernas para o ar, onde as regras sociais já não parecem fazer sentido.

Estou farto de ligar a televisão para ouvir falar em mais um caso como o da Joana, da Andreia ... do manuel, do João, do Francisco, do Paulo enfim de uma infinidade de casos que não chegam aos ecrans mas que acontecem todos os dias.

Não existe perdão, pelo menos para mim não existe ... pode ser que vá para o Inferno por pensar assim ... mas vou por não perdoar!

;(

3:54 da tarde  
Blogger Mendes Ferreira disse...

:_______________________não tenho resposta.

nem desculpas.


mas beijo-----------te.

4:34 da tarde  
Blogger _+*A Elite in Paris*+_ disse...

Nem sempre as pessoas querem as mesmas coisas ao mesmo tempo, e ter os mesmos principios irrefutaveis parece ser coisa de outro mundo. Por isso nos desentendemos e por isso deixamos de nos compreender. Por isso é tao dificil responder.

5:16 da tarde  
Blogger Teresa Durães disse...

Que desculpas há para a morte de uma criança, para o abandono sistemático dos filhos em abono do progresso? A violência doméstica provocada pela irritação constante por quem está cansado, esgotado, chega a casa e ainda é acusado nos olhares dos filhos por abandono?

5:17 da tarde  
Blogger Teresa Durães disse...

(roubei o tema e dei um desenvolvimento diferente...)

9:58 da tarde  
Blogger Teresa Durães disse...

(porque o tema marcou-me, só por isso)

9:59 da tarde  
Blogger Amor Maior disse...

Não há desculpas....não pode haver! Beijo meu

10:52 da tarde  
Blogger God's Sniper disse...

Although we don’t realize the line that stands between the sane and the insane is so fragile that crossing to the other side, only it takes is a fraction of second. So watch out for your trick mind. .And let’s be ware to the way you judge other peoples acts.

11:33 da tarde  
Blogger andre rodrigues disse...

nao se encontra desculpa

abraço amigo :)

4:20 da manhã  
Blogger Tere disse...

Há coisas na vida que nos fazem questionar tudo e mais alguma coisa... mas não é por as questionarmos que elas mudam... a mudança está longe de acontecer...
Tu sabes!!!!
BJokas

10:08 da manhã  
Blogger Teresa Durães disse...

Escrevi em nome de todos os miudos que sofrem em silêncio. Mais do que a violência física, existe a violência psicológica..

Tens razão na resposta, claro, os adultos continuam o sofrimento.

Um crime é o fim, violência psicológia é o prolongamento. Claro que enquanto houver vida há hipóteses.

Mas nem uma nem outra são desculpáveis e existe a tendência para não pensarmos nas ítimas de maus tratos psicológicos. Que por vezes não seguem a sua vida em adultos. Suicídam-se.

11:26 da manhã  
Blogger gone disse...

Um ser que consegue magoar (de qualquer forma) uma criança, não merece viver, porque nem sequer é humano...
Um beijinho.

12:01 da tarde  
Blogger Caçadora_de_sonhos disse...

Não há perdão possível.
Que se passará na mente das pessoas?

6:23 da tarde  
Blogger Caiê disse...

Para mim, pessoa que perdoa facilmente, aí não há perdão.

Não é humano ter prazer na dor de uma criança, e isso torna-se ainda mais inacreditável quando essa criança é nossa.

12:10 da manhã  
Blogger Su disse...

lembro.me

jocas maradas

8:58 da tarde  
Blogger VEM SONHAR COMIGO disse...

Tenho um nó no estômago.Isto desalinhou-me o chacra!

1:04 da manhã  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial