quarta-feira, maio 03, 2006

Equívocos dos afectos...

Passámos a noite em claro, em amena cavaqueira com um som de fundo. O Coltrane em solos profundos e magnéticos, enquanto as palavras se fundiam em aromas de canela e cores carmim, enquanto os corpos se miravam ávidos.
E no descanso do suor, as palavras soaram exigentes, como apelo de permanência, de eternidade imprevisível, quiçá efémera.
E a incerteza alimentou o desejo na arena onde o gladiador baixou a rede,
certo da inutilidade da força perante o teu olhar cúmplice que esmagou a ansiedade e o temor.

(Foto: Jorge Garcia)

16 Comentários:

Anonymous Luís Neto disse...

Gosto da ideia, passar a noite em amena cavaqueira, já tinha saudades de coisas do género das "conversas da treta" mas, ainda assim não concordo que sejam inconsequentes.....
Claro que essas conversas que falo têm um outro envolvimento, um som diferente, aromas diferentes, cores diferentes e até olhares diferentes.....
não deixam é de ser um apelo à eternidade, à afinidade, à amizade, à cumplicidade e a uma certa pureza que se não perde... também não me importo muito que não seja um homem, como todos aqueles homens esteriotipados que por aí se constroem, prefiro mesmo uma certa autoconstrução e aquela que é feita rodeada daqueles que me são mais caros... também não enjeito, de forma alguma, o esmagamento que é provocado pelo olhar, por certos olhares.....

Luís Neto

3:49 da tarde  
Blogger MARTA disse...

As palavras podem ser exigentes, esmagarem, mas ao mesmo tempo, libertarem toda o poder da emoção.
Obrigada por me deixares partilhar o momento.
Gostei muito e da tua visita ao meu blog.
Obrigada; volta sempre.
Um abraço
Marta

5:13 da tarde  
Blogger andre rodrigues disse...

Na verdade... cenários envolventes...

5:28 da tarde  
Blogger lazuli disse...

Nesse silêncio onde caminhas, bruma, brilho, envolvência. Um olhar por onde perspassa a palavra e que ajeita os suores da ansiedade.
Bela descrição dum momento qualquer. E com o Coltrane.

1:04 da manhã  
Blogger Tere disse...

A foto está fenomenal, o texto vais ter que me explicar "live"... gladiador??? Rede??? UIuiui
BJokas

9:51 da manhã  
Blogger greentea disse...

deixarmo-nos ir passar a noite ou o dia em amena cavaqueira
mas sem redes
nem armadilhas
nem gladiadores
nós
simplesmente

um beijo
para ti

10:07 da manhã  
Blogger Luísa disse...

Mas... qual é o equívoco, afinal? : ))


Um beijo. Grande e demorado.

12:27 da tarde  
Blogger Marco_S disse...

Um dos teus mais esmagadores posts que já li. Estou sem palavras.
Fez-me lembrar alguns momentos... na volta são todos muito semelhantes...
PS: Gosto mais quando escreves do que quando citas...

2:16 da tarde  
Blogger sonia r. disse...

Grandes mudanças. Gostei muito. Uma boa tarde Ant.

5:10 da tarde  
Blogger Noa disse...

Oi Ant,
lindo o que vc deixou escrito no meu blog.
Obrigada pela visita. Eu estou sempre
passando por aqui embora nem sempre deixe registado.
Um beijinho :o)

6:44 da tarde  
Blogger God's Sniper disse...

It seems to me that after all the small village of Gauls are still very much alive. Eh! Eh!

Romans watch out!

Nice picture dude.

9:54 da tarde  
Blogger Teresa Durães disse...

não sei que diga, sei que gostei do que li :)

10:42 da manhã  
Blogger Legionaria disse...

essa foto esta bastante semelhante a minha do post de hoje, é curioso e escolhi-a antes de ca ter vindo... telepatia? beijo

2:47 da tarde  
Blogger Mendes Ferreira disse...

sem rede. aqui escreve.se sem rede.

o resultado é muito bom.


beijo.

7:42 da tarde  
Blogger Luciano Rodrigues disse...

Foi um prazer ter-te conhecido ontem António. Vou passar a ser visita regular. Um grande abraço!

6:07 da tarde  
Blogger Teresa Durães disse...

(bom dia para as mães - para a sua!)

1:53 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial