segunda-feira, março 20, 2006

Orgânica…











Cada nota tangida
Cada vogal entoada
Abraçam-se aos teus dedos
Que vagueiam p’lo tapete branco e preto
Onde a tua voz se deita.

E então danças,
Bailas sobre as cordas,
Que vibram sob o teu pulsar,
Fonte orgânica nascente do teu raiar,
De que te alimentas.

Deixa o tempo gozar
A brisa do teu luar,
Onde repousas e consomes
O sabor das pétalas, rio da tua nudez,
Onde se deita o olhar.

3 Comentários:

Blogger lazuli disse...

não dispenso a visita a este espaço onde se encontram ventos de mudança, ou é impressão minha?
Gosto muito..

2:08 da manhã  
Blogger LUA disse...

Segui o conselho da minha amiga SOL e segui até aqui... o teu cantinho é um encanto!!

Beijinho ;))

10:55 da manhã  
Blogger Legionaria disse...

Só te consigo dizer uma coisa hoje, Ant, estou tão cansada...beijos

1:13 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial