sexta-feira, dezembro 02, 2005

Virtualidades

Tenho ouvido falar de amor, de desamor, desânimo, paixão.
Tenho lido sobre política, traição, sexo, infância, infâmia.
Tenho sabido de gente: bonita, menos bonita.
Tenho conhecido fé, descrença, piedade, carência.

E nesta esfera, quiçá traiçoeira, recolhem-se impressões, informação de um mundo que se descobre, ao mesmo tempo que se encobre no éter virtual, paradoxo de comunicação verdadeira e falsa de homens que são mulheres e mulheres que não o são.

“Ó admirável mundo novo que tais belezas encerras.” (Aldous Huxley)

Sim, admirável mundo novo que permites esta convivência tão ilusória quanto encantadora.

2 Comentários:

Blogger Tere disse...

Ilusória... e encantadora também... este mundo virtual que encerra belezas inexplicáveis...

4:50 da tarde  
Blogger Ant disse...

Encerra belezas inconfessáveis também

8:41 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial