quinta-feira, dezembro 29, 2005

Ano Novo
Vida Nova


A minha professora da escola primária, hoje chamada ensino básico, tinha sempre esta frase feita: ano novo, vida nova.
A expressão era lembrada sempre no início de um novo ano lectivo e repetida no início de um novo ano civil, com o ar grave de quem esperava de nós, os alunos, um empenho reforçado.
É claro que nada de novo acontecia, tanto num como noutro “novo ano”.
As mentalidades eram as mesmas, os objectivos mantinham-se, bem como as expectativas e os meios para as alcançar.

Assim se mantêm as coisas. Vamos encontrando amigos e conhecidos e vamos desejando Bom Ano e que “as coisas, pelo menos, não piorem”. Como diz a canção: “Para melhor está bem está bem, para pior já basta assim”.
Ora nestes últimos dias temos assistido a indícios de que as coisas não vão melhorar assim tanto.


Nesta semana o país parou. Está tudo fora.
É como em Agosto. Só que em vez de praia vai tudo para a neve.
Tudo? Bem tudo não. Eu não fui. Não posso…
Mas de resto…
Queres contactar com aquele tipo que vai dar resposta aos teus projectos? Está fora.
Queres reunir sobre aquele assunto que está pendente? O responsável não está.
Até os blogs estão quase parados. E os que não estão, não têm nada de muito interesse.
Quer dizer… As boas festas, os Bom Ano 2006. Não são inutilidades mas está tudo a guardar-se para Janeiro.

Até porque vêm aí as presidenciais.
Não. Não vou botar discurso. Não tenho pachorra.

E assim, também vou desejar a mim próprio que o próximo ano seja melhor. E tem que ser porque este foi um autêntico massacre. Um ano igual e acho que me passo de vez.

Afinal o que se pode desejar?
Tudo.
Queremos um ano com projectos. Que os que temos de pé se mantenham. Que venham outros.
Queremos estar activos, vivos e de saúde, não é?
Queremos amar, ser amados ou vice-versa.
Queremos ser felizes.
E temos o direito a isso. Pena que os que estão acima de nós, sentados nas suas poltronas de veludo, qual reis e donos de toda a verdade não estejam de acordo.

Poderemos mudar alguma coisa? Creio que sim. Pelo menos dentro de nós podemos mudar. O resto, bem o resto virá por acréscimo.

Ano novo, vida nova…

E mai nada!!

8 Comentários:

Blogger Animatógrafo disse...

Lamento informar, mas o meu blog não foi pra neve. Pode é não ser interessante, mas não foi pra neve. Se te quiseres reunir com ele, está sempre lá, de perna aberta...

11:39 da tarde  
Blogger lazuli disse...

este comentário anterior é demais, foi uma abertura em grande..:)
Também não vou para a neve, não me faltava mais nada senão gramar um frio de rachar e passar o dia metida num escafandro.
Fico por cá..mas vão, vão..os que cá ficam agradecem. Mais espaço..

Beijos

não recebeste nada?

3:42 da manhã  
Blogger Ant disse...

animatógrafo, sabes que eu vou lá espreitar. E além disso está aí escarrapachado para ser visitado.
Lazuli, calculo que não vás para a neve. Eu também não.
Não recebi nada de facto

1:33 da tarde  
Blogger Vampiria disse...

Ym bom ano de 2006 para ti, Ant ;).. revi um comment teu no meu blog e decidi aqui vir.. boas festas ;)

1:35 da tarde  
Blogger Tere disse...

Oh mau feitio... Votos de boas entradas...onde quer que seja... Bom 2006 Bjokas volto em breve

2:40 da tarde  
Blogger Marco_S disse...

Curiosamente esse teu optimismo deixou-me espantado, mas fico satisfeito. Partilho da tua opinião; talvez mudando cá dentro possamos contaminar o mundo lá fora, ou pelo menos o microsistema que nos rodeia.
Já agora... onde é q andam esses %$#"!$# que foram prá neve??? Vão trabalhar pá! (ok, se calhar é só um pouco de inveja da minha parte que até dia de Natal tive de ligar o computador...)

3:32 da tarde  
Blogger lazuli disse...

e mainada. Venho petiscar uma dose de energia deste blog, destas palavras.
Há coisas bem interessantes na net.

12:37 da manhã  
Blogger Ant disse...

Lazulli: há mesmo coisas muito interessantes na net.

Gostava de ter mais tempo para alimentar este espaço de catarse.

11:25 da manhã  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial